sábado, 25 de junho de 2011

Empresas em busca da Sustentabilidade - Marketing Verde

Marketing é tudo. Cada vez mais empresas de todo mundo investem em marketing ecológico. E será que elas atendem sua finalidade?

Em Teixeira (2008), o termo marketing verde, ecológico ou ambiental, surgiu nos anos setenta, quando a AMA (American Marketing Association) realizou um Workshop com a intenção de discutir o impacto do marketing sobre o meio ambiente. Após esse evento o Marketing Ecológico foi assim definido : “O estudo dos aspectos positivos e negativos das atividades de Marketing em relação à poluição, ao esgotamento de energia e ao esgotamento dos recursos não renováveis.” Posteriormente, o marketing ambiental também foi discutido por Kotler que o definiu como sendo : “(...) um movimento das empresas para criarem e colocarem no mercado produtos ambientalmente responsáveis em relação ao meio ambiente”. Polonsky, autor de várias obras sobre o tema, propõe um conceito para o marketing verde, que ele próprio considera como sendo o conceito mais abrangente: “Marketing Verde ou Ambiental consiste em todas as atividades desenvolvidas para gerar e facilitar quaisquer trocas com a intenção de satisfazer os desejos e necessidades dos consumidores, desde que a satisfação de tais desejos e necessidades ocorra com o mínimo de impacto negativo sobre o meio ambiente”.

O marketing ecológico consiste, portanto, na prática de todas aquelas atividades inerentes ao marketing, porém, incorporando a preocupação ambiental e contribuindo para : A conscientização ambiental por parte do mercado consumidor. 

De acordo com Marinho (2008) "as empresas globais nunca estiveram tão preocupadas com o meio ambiente. Porém, em vez de alegrar, isso preocupa os ambientalistas. Muitos acreditam que as marcas estão usando o posicionamento “verde” como um artifício para agradar aos consumidores sem, entretanto, abraçar medidas efetivas para preservar o planeta. Um exemplo disso seria o Earth Day (Dia da Terra), comemorado sempre no dia 22 de abril, desde 1970. Inicialmente criado para protestar contra as condutas poluidoras das grandes corporações, o evento acabou se transformando numa data promocional patrocinada por essas mesmas empresas. De fato, fabricantes de produtos de toda espécie, de batatas fritas a automóveis utilitários, agora usam o 22 de abril para divulgar seus esforços pretensamente “verdes”. 

Enfim, só você consumidor poderá avaliar se, o produto oferecido, é produzido por uma empresa que respeita e age em favor do planeta. Não se deixe enganar pelas propagandas bonitas e pelas frases bem feitas, porém algumas merecem destaque. Não pelo fato de serem incorretas mas pela mensagem que deixam. Podemos aprender alguma coisa. Assistam, o Esquadrão da Reciclagem.

 

Fontes:
MARINHO, Luiz Alberto. Pequenos gestos sustentáveis não trazem mudanças substanciais para a saúde do planeta. Revista Vida Simples - Dezembro/2008.
TEIXEIRA, Alessandra. Marketing verde. Abril/2008.

Para saber mais
FELIX, Joana d'Arc B. Ganhos de mercado por meio do marketing ambiental. Maio/2004.
MORAES, Guilherme Silveira de A logística reversa e o marketing verde: ferramentas para a empresa.  Maio/2009.
RABELO, Arnaldo. Marketing Verde: Blog Estratégia de Marketing.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...