Biblio Eco

   
Manual Sustentabilidade nas Tecnologias de Informação e Comunicação  (Fonte: BCSD Portugal)

       O Grupo de Trabalho do sector das TIC lançou, no passado dia 17 de Maio (2011) , o Manual de Boas Práticas, intitulado "Sustentabilidade nas Tecnologias de Informação e Comunicação".
       O lançamento foi realizado em parceria com a APDC, durante a Sessão SMART Portugal 2020, que decorreu na Fundação Portuguesa das Comunicações, no âmbito das comemorações do Dia Mundial das Telecomunicações e Sociedade de Informação.
       Com a criação deste Grupo de Trabalho pretendia-se uma reflexão, com resultados claros, que identificasse as questões essenciais associadas à resposta do sector das TIC aos desafios do desenvolvimento sustentável e à criação de compromissos por parte da gestão de topo das empresas membro do BCSD Portugal.
       O conteúdo do Manual de Boas Práticas elucida acerca do contributo que os CTT, a Ericsson, a Microsoft, a Portugal Telecom, e Refer Telecom, a Sonaecom e a Vodafone Portugal prestam no sentido da Sustentabilidade, através da exposição de casos de estudo que exemplificam as soluções encontradas e actualmente implementadas.



Um relatório coordenado pelo governo britânico traçou cinco desafios para a alimentação e agricultura dentro de um futuro global sustentável. Chamado Relatório Foresight ─ O Futuro da Alimentação e agricultura: desafios e opções para a sustentabilidade global, o projeto envolveu 400 especialistas das ciências naturais e sociais, entre eles 14 pesquisadores da Embrapa - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária.

Este documento analisou as principais pressões que pairam sobre o sistema alimentar do mundo todo, inclusive com uma projeção para o cenário até 2050. Os desafios identificados compõe uma lista de ações que os governantes devem tomar para garantir que, nos próximos anos, a população mundial se alimente de forma sustentável.




A Agenda Ambiental na Administração Pública – A3P - é um programa que visa implementar a gestão socioambiental sustentável das atividades administrativas e operacionais do Governo. A A3P tem como princípios a inserção dos critérios ambientais; que vão desde uma mudança nos investimentos, compras e contratação de serviços pelo governo; até uma gestão adequada dos resíduos gerados e dos recursos naturais utilizados tendo como principal objetivo a melhoria na qualidade de vida no ambiente de trabalho.


O Compromisso das Empresas com o Meio Ambiente
(Fonte: Instituto Ethos)

Elaborado pelo Instituto Ethos para fomentar e ampliar as discussões em torno da questão ambiental, relacionando-a à responsabilidade social empresarial e ao desenvolvimento sustentável.

Dada a amplidão do tema e a diversidade dos enfoques, decidiu-se concentrar esforços em duas empreitadas: num primeiro momento foi promovida uma consulta ampliada a uma vanguarda de empresas e instituições comprometidas com o tema a fim de recolher recomendações para uma Agenda Ambiental das Empresas.

Num segundo esforço foi averiguado o alcance dessas propostas na realidade específica de um setor da economia brasileira, apresentando um diagnóstico sobre a Sustentabilidade da Economia Florestal.




Como traduzir a complexidade de interesses, sentimentos e ações que giram em torno da floresta tropical mais importante para o mundo? Centro das atenções em um planeta cada vez mais interconectado, a Floresta Amazônica expõe inúmeros dilemas. Um dos mais candentes diz respeito à madeira e sua exploração econômica, uma saga que envolve os muitos desafi os para a conservação dos recursos naturais às gerações futuras. Motivada por tais questões, a Rede Amigos da Amazônia – uma iniciativa do Centro de Estudos em Sustentabilidade e do Centro de Estudos em Administração Pública e Governo da Fundação Getulio Vargas – embarcou nessa missão. Ao reunir governos, empresas e sociedade em prol da conservação da fl oresta, temos a informação como arma estratégica de mobilização e mudanças de atitudes.
Com o olhar jornalístico, crítico e ao mesmo tempo didático, adentramos a Amazônia em busca de histórias e sutilezas que os dados nem sempre revelam. Lapidamos estatísticas e estudos científicos para construir uma síntese útil a quem direciona esforços para conservar a fl oresta, seja no setor público, no privado ou na sociedade civil. Guiada como uma reportagem, rica em informações ilustradas, “Madeira de ponta a ponta” revela a diversidade de fraudes na cadeia de produção, transporte e comercialização da madeira, bem como as iniciativas de boas práticas que se disseminam e trazem esperança rumo a um modelo de convivência entre desenvolvimento e manutenção da floresta.
 
 
 
 
RQMA - 2011 (Fonte: IBAMA)
Este relatório  define bases conceituais e metodológicas e estrutura básica e servirá de orientação técnica às diretorias, aos centros especializados e às superintendências do Ibama assim como a todas as instituições parceiras do instituto. 
O RQMA, que será publicado anualmente em atendimento ao artigo 9.º da Lei 6938/81,  pretende dar o suporte técnico-científico ao processo de tomada de decisão na formulação e na execução de políticas públicas, buscando a sustentabilidade e, ao mesmo tempo, cumprindo seu ideal de apresentar à sociedade brasileira o panorama do estado da qualidade ambiental no Brasil.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...