segunda-feira, 12 de novembro de 2012

TI Verde

           A tecnologia da Informação verde, ou apenas TI Verde, é uma expressão que tem sido utilizada pelo setor de tecnologia para incorporar a preocupação com o meio ambiente e a sustentabilidade. Consiste na soma de economia de energia com gestão de recursos desde as cadeias produtivas, e todo o ciclo que vai da extração de matéria-prima até o final da vida útil do equipamento, incluindo o seu descarte (SILVA, et al., 2010). Também está associado a não utilização de metais pesados na sua constituição, conforme sugere sua aquisição na IN n. 01/2010 e Portaria 02/2010.
     
       O objetivo da aplicação da TI Verde é reduzir o uso de materiais perigosos, maximizar a eficiência energética durante a vida do produto e promover a reciclagem ou biodegradabilidade dos resíduos eletrônicos e subprodutos de sua fabricação.
         
       As áreas de focos são:
  • computação com o uso eficiente da energia;
  • gerenciamento de energia;
  • projetos de Data Centers Verdes;
  • virtualização de servidores;
  • descarte responsável e reciclagem;
  • utilização de fontes de energia renováveis; e
  • adquirir produtos de TI com selos ecológicos.
           Institucionalmente a TI Verde pode ser aplicadada de três maneiras: (1) no momento da aquisição exigindo dos fabricantes e/ou fornecedores que os equipamentos atendam a legislação anteriormente citada e/ou contendo certificações verdes (TCO; Energy Star); (2) na questão de economicidade de energia aplicando métodos de computação com o uso eficiente da energia; gerenciamento de energia; desenvolvendo projetos de Data Centers Verdes; virtualização de servidores; descarte responsável e reciclagem bem como utilizando fontes de energia renováveis e; (3) no descarte correto dos equipamentos.

         Desta forma, é essencial adotar uma estratégia de aplicação destes quesitos. Conforme sugere Silva et al. (2010) a três formas de abordagem:

       Abordagem incremental:

      programar métodos de redução no consumo de energia elétrica (função de dormir, espera ou hibernação)
      preserva a infraestrutura atual
      baixo custo
       Abordagem estratégica:
      auditoria na infraestrutura de TI
      upgrade´s, descarte dos equipamentos ou até sua substituição
      análise de algoritmos e reengenharia de sistemas
      redução no consumo de energia elétrica e CO2
       Abordagem radical verde:
      inclui plantio de árvores, a compra de créditos de carbono, geração de energia limpa, reutilização de recursos naturais como água das chuvas por meio de cisternas, e criação de programas de incentivo para que os funcionários, alunos e comunidade.
 
 

REFERÊNCIAS

 
SILVA, Manoel R. P.; ZANETI, Gislaine B.; ZAGO, Maria G. et al. TI Verde: Princípios e práticas sustentáveis para aplicação em universidades. Disponível em: Acesso em: 13 jul. 2010.
 
Instrução normativa nº 01/2010: Critérios de sustentabilidade ambiental na aquisição de bens, contratação de serviços ou obras pela Administração Pública Federal
Portaria nº 2/2010 SLTI/MP: Art. 2º Parágrafo 1º - Em atendimento à Instrução Normativa nº 01 de 19 de janeiro de 2010 da SLTI/MP, contemplar preferencialmente as especificações de bens citadas com configurações aderentes aos computadores sustentáveis, também chamados TI Verde, utilizando assim materiais que reduzam o impacto ambiental.

OUTRAS REFERÊNCIAS

 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...